26.10.202010:15:00UTC+00Preços do petróleo cai com preocupações com demanda

Os preços do petróleo caíram mais de 2% na segunda-feira para estender as perdas da semana anterior, já que um aumento recorde nos casos de coronavírus nos Estados Unidos e em partes da Europa levantou preocupações com a demanda bruta. A perspectiva de aumento da oferta, a falta de progresso em um pacote de estímulo dos EUA e a incerteza generalizada sobre o que as eleições presidenciais americanas trarão para os mercados também mantiveram os investidores nervosos. O petróleo bruto tipo Brent caiu 2,4% para US$ 41,08 por barril, enquanto os futuros de petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) dos EUA caíram 2,6% a US$ 38,80. O Brent caiu 2,7% na semana passada, enquanto o WTI desistiu de 2,5%. As infecções por coronavírus dos EUA atingiram um recorde para o segundo dia e novos casos de coronavírus na França atingiram um recorde de mais de 50.000 no domingo, sublinhando a gravidade do surto. A Espanha anunciou medidas de emergência, incluindo um toque de recolher nacional, enquanto a Itália impôs pelo menos um mês de novas restrições em todo o país para combater o aumento das infecções por vírus corona. "Os próximos meses vão ser muito difíceis e alguns países estão em um caminho perigoso", disse o Diretor Geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus em uma conferência de imprensa na sexta-feira. Do lado da oferta, a empresa estatal Líbia National Oil Corp levantou na sexta-feira sua força maior sobre as exportações de dois portos-chave, após acordos de alto nível sobre um cessar-fogo no país. A empresa espera que a produção atinja 1 milhão de barris por dia (bpd) em quatro semanas, um aumento de produção mais rápido do que muitos analistas haviam previsto. A OPEP e seus aliados também estão programados para aumentar a produção em 2 milhões de barris por dia a partir de janeiro, mas resta saber se o grupo irá avançar e aumentar a produção.



Não pode falar agora?
Faça sua pergunta no chat.