empty
 
 
Jamie Dimon, da JPMorgan, diz que as interrupções na cadeia de suprimentos devem terminar no próximo ano.

Jamie Dimon, da JPMorgan, diz que as interrupções na cadeia de suprimentos devem terminar no próximo ano.

Jamie Dimon, CEO da JPMorgan, acredita que os problemas da cadeia de fornecimento global não serão um problema em 2022. Em sua previsão, Dimon apontou que contratempos na cadeia de suprimentos causados pela pandemia de coronavírus não seriam capazes de prejudicar a recuperação econômica nos EUA e não impediriam os consumidores de gastar dinheiro. De fato, a demanda dos consumidores está atualmente em alta, enquanto os produtores em todo o mundo enfrentam dificuldades significativas criadas pelas interrupções na cadeia de abastecimento. Executivos de muitas empresas indicam que as interrupções podem afetar seus ganhos nos próximos meses.

"Isto não será um problema no próximo ano". Esta é a pior parte do problema. Acredito que grandes sistemas de mercado se ajustarão a isso como as empresas fizeram. Lembre-se de que o consumidor está comprando outras coisas. Eles não podem comprar carros, estão comprando melhorias em casa; não podem viajar internacionalmente, eles viajam internamente. O nível de gastos é muito alto", disse Dimon.

Ao mesmo tempo, a Goldman Sachs espera que os gastos com alguns serviços e bens não duráveis permaneçam persistentemente abaixo das tendências pré-pandêmicas. Entretanto, a escassez de semicondutores que agora está interrompendo a produção de carros e equipamentos em todo o mundo deve durar até os primeiros seis meses de 2022.


Back

See also

Não pode falar agora?
Faça sua pergunta no chat.